Blog

periodontia-o-que-e

Periodontia – O que é?

A periodontia é uma doença bucal comum e pode ser prevenida. Ela afeta as estruturas ao redor dos dentes, como a gengiva e os ossos. Um dos motivos que podem causar a doença é a má higienização, escovação incorreta e pelo não uso de fio dental – podendo ocasionar na perda dos dentes.

O início da doença é causado por uma placa bacteriana que permite uma inflamação e posteriormente desenvolve um bolso entre as gengivas e os dentes. Essa inflamação, com o tempo, acaba causando a destruição dos tecidos e dos ossos que cercam o dente. Como a placa contém bactérias, é provável que haja infecção também, o que pode levar ao desenvolvimento de um abscesso dentário, aumentando a taxa de destruição óssea.

A periodontite ocorre quando há gengivite, que é a inflamação e infecção das gengivas, não é tratada ou quando o seu tratamento é adiado. Os quadros infecciosos e inflamatórios passam das gengivas para os ligamentos e ossos que dão suporte aos dentes. A perda deste suporte faz com que os dentes fiquem soltos e acabem caindo.

A periodontia é a principal causa de perda de dentes em adultos. Esse problema não é comum na infância, mas aumenta durante a adolescência.

Se notar sangramentos enquanto escova os dentes ou gengiva inchada, procure um especialista, quanto mais rápido descobrir a doença é melhor para a saúde bucal e pode evitar a perda dos dentes.

Causas da Periodontia

  • A má oclusão dos dentes, quando não há um encaixe perfeito entre as arcadas dentárias,
  • O acúmulo de tártaro,
  • Cáries,
  • Baixa produção de saliva,
  • Fumar,
  • Medicamentos fortes como antibióticos.
as-principais-doencas-bucais

As principais doenças bucais

A boca por ser um lugar escuro, quente e úmida é um ambiente propício para o acúmulo de bactérias, mesmo com uma ótima higienização elas podem causar doenças e só percebemos quando há um agravamento.

É comum relacionar as enfermidades bucais com a dor de dente, porém, há doenças silenciosas ou há algumas que surgem, mas só percebemos depois. Por isso, é recomendável ficar atentos e procurar um consultório odontológico ao notar algumas diferenças nos dentes, gengivas, língua e bochechas.

Há doenças bucais que podem ser sinais de enfermidades mais graves: como a AIDS, Leucemia e Diabetes.

Conheça algumas mudanças na região bucal e as principais doenças:

Alteração na gengiva

As dores ou sensibilidade na gengiva podem ser sinais de uma escovação errada, com o uso de força ou também podem apresentar sintomas de doenças como:

Leucemia — câncer nas células do sangue. Um sintoma apresentado por esta doença pode ser gengivas mais sensíveis e com sangramentos espontâneos.

Diabetes — o alto índice de glicose no sangue deixa as gengivas mais vulneráveis ao acúmulo de bactérias, o que pode causar inchaços e inflamações.

AIDS — um dos sintomas é a inflamação nas gengivas.

Doenças endócrinas – aumentam o sangramento das gengivas e precisam ser pesquisadas pelos médicos.

Mau hálito

O mau hálito é um problema desagradável que incomoda as pessoas que possuem e quem está por perto. Esta doença é chama de “halitose” e pode ser causada por vários motivos, incluindo a má escovação dentária, não escovar a língua e não utilizar fios dentais. Após as refeições ficam restos alimentares na boca e isso também pode causar o ma u hálito.

A halitose também pode ser sinal de que a digestão não é realizada da forma como deveria e gera um cheiro desagradável na boca. Além disso, pode ser um sinal também de diabetes, em virtude do descontrole dos níveis de açúcar no sangue. Portanto, se você ou alguém próximo perceber que está com mau hálito constante, procure um especialista.

Lesões bucais

Há feridas que aparecem na boca que podem ser apenas uma infecção ou em alguns casos, imunidade baixa. Porém, deve tomar cuidado com estas feridas que surgem sem nenhum motivo, elas podem apresentar doenças como o câncer.

Um dos fatores que facilitam surgimento do câncer bucal em pessoas acima de 40 anos é o uso do cigarro e bebidas alcoólicas frequentemente.

Caso note algo diferente na boca, procure um profissional odontológico, o exame é visual, rápido e indolor. Se for necessário algum exame de laboratório, o profissional poderá solicitá-lo. Quando o câncer é diagnosticado logo que surge, ele pode regredir se o tratamento for feito sem demora. Portanto, procure um especialista ao notar feridas na boca. Além do câncer, as feridas podem apresentar doenças como a sífilis e a lúpus.

Cárie

A cárie é uma doença que atinge os dentes e não apresenta enfermidades no corpo, por isso, muitos não dão muita importância. Ela é silenciosa e caracteriza-se pela destruição das estruturas calcificadas dos dentes (esmalte, dentina e cemento). É provocada pelos ácidos produzidos pelas bactérias da placa bacteriana quando ingerimos açúcar com frequência e pode causar dor e desconforto.

Caso perceba alguma alteração ou dor em qualquer região da boca, entre em contato conosco.

7-dicas-para-eliminar-o-mau-halito

7 Dicas para cuidar da saúde bucal e evitar o mau hálito

A halitose ou como é conhecido o ‘mau hálito’ está presente na vida de várias pessoas, causando grande desconforto para quem tem. Vários fatores podem desencadeá-lo, inclusive a não higiene necessária ou até mesmo uma doença bucal.

A halitose geralmente está associada à existência de cáries e a má higiene bucal, porém pode ter outras origens gerando o mau hálito, como por exemplo: a respiratória (sinusite e amidalite) digestiva, (erupção gástrica, dispepsia, neoplasias e úlcera duodenal) e a de origem metabólica e sistêmica (diabetes, enfermidades febris, alterações hormonais, secura da boca, estresse).

O método para a prevenção está relacionado a uma boa rotina de escovação e higiene bucal diária da cavidade oral de maneira correta e eficaz.

É recomendável procurar um especialista ao notar o odor por muitos dias seguidos, principalmente após você fazer a higiene necessária.

Confira 7 dicas para evitar a halitose:

  1. Escovações e uso do fio dental diariamente
  2. Limpeza da língua e das amígdalas
  3. Use enxaguante bucal
  4. Cuidado com os alimentos gordurosos
  5. Evite fumar – os cigarros causam mau hálito
  6. Beba bastante água – as salivas expulsam as bactérias e assim podem acabar com o mau hálito
  7. Vá ao dentista regularmente

Cuidar dos dentes não é só escová-los todos os dias, devem-se tomar cuidados com certos tipos de alimentos, beber bastante água e claro, consultar o dentista regularmente.

sensibilidade-dentaria

Hipersensibilidade Dentária

Você já sentiu dor ou desconforto ao ingerir alimentos quentes ou gelados? Se a resposta for sim você provavelmente sofre de hipersensibilidade dentária! O incomodo atinge cerca da metade da população e costuma se manifestar ao ingerir alimentos quentes, gelados, ácidos ou doces.

A sensibilidade nos dentes acontece quando o cimento (camada que recobre a raiz) ou a dentina (camada interna que envolve o nervo) ficam expostos. A dentina possui canais que vão até o nervo do dente, esses canais contém um fluido que ao entrar em contato com certos elementos se movimenta, atingindo o nervo, o que causa a sensibilidade.

Principais causas da sensibilidade nos dentes:

Bruxismo: é outro fator que facilita o desgaste do esmalte e, por consequência, a hipersensibilidade dentária. Para amenizar os desgastes provocados com o hábito de ranger os dentes é necessário utilizar um protetor especial, indicado pelo dentista. (você pode entender melhor sobre o bruxismo clicando aqui.)

Erro na escovação: Utilizar força excessiva durante a escovação pode desgastar o esmalte dos dentes e causar recessão gengival, deixando a dentina exposta o que resulta, além de outros problemas, na sensibilidade dentária.

Alimentos ácidos: O consumo de alimentos ácidos como: refrigerantes, frutas cítricas e vinagre podem agravar a sensibilidade dos dentes.

Dentes lascados: Dentes lascados ou com pequenas fissuras, por menores que sejam, podem expor a dentina e acarretar em hipersensibilidade.

Tratamento:

O tratamento pra sensibilidade dentária pode variar de acordo com as causas de cada paciente, e muitas vezes podem ser tratadas de maneira pouco invasiva.

É fundamental a visita periódica ao dentista para que as causas do problema sejam identificadas ainda no inicio, simplificando o tratamento e também obtendo melhores resultados.

bruxismo

Bruxismo

Você sabia que cerca de 30% da população brasileira sofre de bruxismo? Esse distúrbio consiste no apertar e ranger dos dentes de maneira involuntária principalmente durante o sono, e pode causar sérios danos para os dentes.

O Bruxismo ainda não tem uma causa exata conhecida, mas normalmente são correlacionados ao estresse, ansiedade e até mesmo no consumo de bebidas alcoólicas ou outras substâncias estimulantes.

Principais Consequências:

Dentre as principais consequências do bruxismo para a saúde de sua boca estão:

Desgaste dos dentes: O esmalte é a primeira estrutura dentária a ser afetada pelo bruxismo. O ranger constante dos dentes ocasiona um desgaste prematuro desta camada.

Sensibilidade: Devido ao desgaste prematuro no esmalte dos dentes causado pelo bruxismo acaba por expor camadas mais profundas do dente aumentando a sensibilidade dentária e o risco de aparecimento de cáries.

Dentes lascados: Em casos mais graves de bruxismo os dentes podem chegar a lascar e até mesmo cair.

Dores: O bruxismo pode danificar a articulação ou musculatura da mandíbula, causando dores, limitações quanto à abertura da boca e desvios nos movimentos mandibulares, o que pode prejudicar a mastigação e fala.

Tratamento:

É possível amenizar os danos nos dentes do paciente com bruxismo utilizando placas acrílicas que ajudam a proteger a arcada dentária. Além do uso destas placas também podem ser receitados remédios para aliviar a dor e o desconforto.

Como o bruxismo é normalmente proveniente de fatores emocionais é preciso tratar a causa com a ajuda de profissionais da área.

É importante ressaltar o papel do dentista durante o tratamento do bruxismo, diminuindo os impactos causados por este distúrbio.

carie

O que é Cárie?

Cárie é uma forma de deterioração do dente e seu surgimento pode ser diretamente relacionado ao estilo de vida do paciente e a maneira como cuida de sua saúde bucal.

Adultos que sofrem de xerostomia (boca seca) estão mais sujeitos ao aparecimento de cáries. A xerostomia pode ocorrer devido a alguma doença, utilização de medicamentos e pode ser temporária ou permanente dependendo as suas causas.

A cárie é um problema sério, e se não for tratado pode destruir os dentes e atingir nervos causando abscessos (infecções na raiz do dente), o que só pode ser tratado através de um tratamento de canal ou até mesmo extração dos dentes em casos mais graves.

Tratamento:

Apenas um profissional de odontologia pode realmente diagnosticar se você tem uma cárie e assim promover um tratamento adequado, que pode variar de acordo com diversos aspectos e condições.

Como evitar cáries?

  • Escove os dentes pelo menos três vezes por dia e utilize fio dental diariamente.
  • Faça avaliações regulares na Orthofono. Os cuidados preventivos podem evitar que os problemas ocorreram e que problemas pequenos se tornem mais sérios.
  • Reduza o açúcar e amidos.
  • Utilize produtos de higiene bucal com flúor.
fonoaudiologia

O que é Fonoaudiologia?

A fonoaudiologia é conhecida como o segmento especializado em resolver os problemas de desordem falada, auditiva e escrita. Dentre suas competências, está à prevenção, intervenção e reabilitação de alterações de linguagem oral e escrita, audição, fluência, voz e motricidade orofacial.

Especialmente na infância, a consulta ao Fonoaudiólogo é de extrema importância para o pleno aprendizado cognitivo, linguístico e motor da criança. Isso porque a avaliação feita por este profissional consegue identificar a etapa do desenvolvimento em que a criança se encontra e, à partir dessa identificação, um tratamento efetivo na aquisição das funções ausentes pode ser iniciado.

O acompanhamento de um profissional de fonoaudiologia durante um tratamento ortodôntico é extremamente benéfico para o paciente, normalmente reduzindo o tempo de tratamento e melhorando os resultados obtidos.

Outro grande benefício da fonoaudiologia é a redução de marcas na face e linhas de expressão através do trabalho realizado na musculatura facial durante processos simples como: mastigação, fala e respiração.

Benefícios da Fonoaudiologia:

  • Desenvolvimento da fala.
  • Aumento da autoestima
  • Redução do tempo de tratamentos ortodônticos.
  • Desenvolvimento de linguagem.
  • Redução de linhas de expressão.
  • Melhoras na deglutição.
  • Melhora na dicção.

Estes são apenas alguns dos benefícios que um profissional de fonoaudiologia pode oferecer, agende uma consulta e conheça mais.

afta

O que são Aftas?

Ulcera aftosa recorrente ou como conhecemos a afta é uma das lesões mais comuns na cavidade oral. Normalmente ela tem um aspecto ulcerado de tamanho bem pequeno e delimitado em diferentes pontos da boca ou de forma isolada. É comum observar um exsudato branco sobre a úlcera circundado por um halo bem avermelhado.

Causa:

Não existe uma causa definida para o aparecimento das lesões. Podem surgir de forma espontânea ou ao mínimo trauma (mordidas, batidas etc..) e sua cicatrização ocorre de forma espontânea.

O estresse e alterações hormonais também podem estar relacionado com o aparecimento da afta na boca. Podem surgir também após o consumo de determinados alimentos como chocolate, amendoim, café, alimentos cítricos e  alimentos com glúten.

Tratamento:

A dor é a principal queixa dos pacientes acometidos pela afta e em alguns casos, dependendo da extensão da ferida, pode também causar algum tipo de constrangimento social. O tratamento deve focar no alívio da dor e também na prevenção, para que o surgimento destas lesões não sejam tão recorrente.

Pomadas e soluções específicas para bochecho têm resultados satisfatórios e devem ser prescritos pelo seu dentista de confiança. O exame do cirurgião dentista é fundamental, pois lesões ulcerosas com mais de 3 semanas de persistência podem esconder problemas bucais de maior gravidade.

tratamento-de-canal

Quanto tempo leva para fazer tratamento de canal?

Quando falamos de tratamento de canal, normalmente a primeira pergunta que ouvimos é: “- quanto tempo leva para fazer o tratamento de canal” normalmente seguida por: “dói muito? ”, muitas vezes o paciente ouve muitas histórias e casos sobre o tratamento de canal que o assustam em relação ao tempo e a dor, neste post iremos desmitificar este tratamento.

Atualmente o tratamento endodôntico se modernizou, havendo melhorias nas técnicas e equipamentos utilizados e tornando o processo mais simples e menos manual o que otimiza todas as etapas do tratamento.

Hoje o tratamento de canal é dominado pelos instrumentos mecanizados. Limas endodônticas de alta tecnologia, medidores do comprimento radicular (localizador apical) e medicamentos cada vez mais eficazes. Até o uso de microscópios garante uma precisão muito maior para o dentista.

Dependendo do seu caso clínico (que somente o dentista pode avaliar) o tratamento pode ser realizado em apenas uma sessão. Em casos onde não ocorre grande infecção no dente e dependendo das técnicas e instrumentos que o dentista utiliza, isso é possível.

Em casos mais graves onde há abscessos, granulomas ou cistos o tratamento pode necessitar de mais de uma sessão variando das condições do paciente.

O tratamento de canal não é um procedimento simples, o dentista precisa “abrir o dente” até chegar à câmara pulpar (onde fica o nervo do dente), preparar os canais, limpar, modelar e obturar (selar). É uma sequência de passos que devem ser realizados de forma minuciosa e precisa para evitar erros e outros problemas.

A melhor maneira para se informar sobre o tempo e como funciona o tratamento é vir até a Orthofono e fazer uma avaliação completa, onde um de nossos profissionais irá avaliar as reais condições de sua saúde bucal e fazer um diagnóstico correto.

aparelho-ortodontico

Posso tirar o aparelho ortodôntico antes do fim do tratamento?

A primeira coisa que passa pela nossa cabeça ao iniciar um tratamento ortodôntico é: quanto vai durar o tratamento, e quanto tempo terei que ficar com o aparelho ortodôntico?

Como a finalidade do tratamento é apresentar os melhores resultados possíveis, o tratamento ortodôntico termina apenas quando os objetivos são alcançados, tanto na questão estética quanto na questão funcional e de motricidade.

Porém em alguns casos o paciente opta por retirar o aparelho antes do termino do tratamento ortodôntico, neste artigo vamos falar um pouco sobre as consequências de retirar o aparelho antes do final do tratamento.

A interrupção do tratamento é um direito de todo paciente. Ela pode ser realizada em qualquer momento, no entanto, existem algumas consequências para essa escolha. Uma delas é o retrocesso nos resultados obtidos com o tratamento e muitas vezes os dentes voltam a posição original.

Além disso, a interrupção do tratamento pode ocasionar outros problemas, como: resultar em uma instabilidade na mordida e pode levar aos desgastes dos dentes, retração de gengiva ou perda de osso.

Em resumo, encerrar um tratamento ainda no meio pode ocasionar problemas maiores do que os diagnosticados inicialmente, por esta razão é importante ao iniciar um tratamento ortodôntico levar em consideração o tempo do tratamento e a disponibilidade para as consultas periódicas.