Odontologia

3-dicas-para-o-tratamento-de-bruxismo-infantil

3 DICAS PARA O TRATAMENTO DO BRUXISMO INFANTIL

Existe uma série de doenças que podem surgir durante a infância. O bruxismo é a principal entre elas.

Saiba o que é o bruxismo e como tratar!

ANTES DE TRATAR, ENTENDA O QUE É E QUAIS SÃO AS CAUSAS DO BRUXISMO INFANTIL!

De acordo com a Fundação Nemours, 3 a cada 10 crianças possuem o hábito de ranger ou apertar os dentes, que são as principais características do quadro de bruxismo.

Nesse caso, as causas do distúrbio quase sempre tem origem emocional. O hábito pode ser uma maneira que a criança encontra de acalmar ansiedade e estresse. Além disso, também pode ser um indicativo de hiperatividade ou até mesmo uma reação à alguns medicamentos.

Caso não seja resolvido, o problema pode desencadear outros incômodos aos pequenos:

  • Má oclusão dentária;
  • Desgaste do esmalte dos dentes;
  • Dor de ouvido;
  • Cefaléia;
  • Dores miofasciais;
  • Sangramento da gengiva.

BRUXISMO INFANTIL TEM CURA?

Sim! Os pais devem entender que o distúrbio é relacionado a transtornos e, principalmente, estresse. Por isso, a melhor forma de preveni-lo e tratá-lo é através do manejo com o próprio estresse causador.

Além disso, os sintomas costumam desaparecer sem causar danos ao desenvolvimento da criança. Entretanto, é importante que o acompanhamento profissional seja feito até os 12 anos de idade, ainda que seja mais comum quadros de bruxismo no período entre 4 e 6 anos.

3 DICAS EFICAZES PARA O TRATAMENTO DE BRUXISMO INFANTIL

Para quem sofre com bruxismo, a sensação de ranger e apertar os dentes pode ser bastante incômoda.

1. Colabore para uma noite de sono mais tranquila: 

Diminuir a atividade física e mental da criança antes de dormir é fundamental para evitar o ranger dos dentes.

Nesse caso, evitar brincadeiras que exijam concentração e exercícios físicos antes de dormir é importante. Além disso, desligar os aparelhos eletrônicos e proporcionar um ambiente livre de ruídos pode ajudar a garantir um sono mais tranquilo.

2. Utilize placa de mordida:

Dependendo do grau de bruxismo do seu pequeno, o uso de placa de mordida miorrelaxante pode ser uma boa opção. Entretanto, vale lembrar que é importante que o diagnóstico seja feito por um especialista.

3. Opte pelo aparelho ortodôntico: 

Se a causa do bruxismo infantil estiver relacionado ao alinhamento dos dentes ou à estrutura crânio facial, o uso do aparelho ortodôntico é a solução.

Nesse caso, a criança deve ser acompanhado por um ortodontista para garantir o tratamento adequado de acordo com as suas necessidades.

Não deixe de procurar ajuda médica para seu filho, o tratamento bem feito na infância pode evitar muitos problemas na vida adulta.

quem-usa-aparelho-o-que-evitar-nas-ceias-de-final-de-ano

Quem usa aparelho: O que evitar nas ceias de final de ano?

Final de ano é marcado por muitas festas, confraternizações e, claro, as ceias do Natal e na virada de ano. Este período também é marcado pela quebra de bráquetes, o que pode causar dor e sofrimento.

Pensando nisso, separamos algumas dicas do que evitar consumir nas ceias do final de ano e celebrar todas as festas com o aparelho intacto.

Vamos lá?

Alimentos típicos do Natal, devem ser evitados!

  • Castanhas
  • Amêndoas
  • Amendoins
  • Azeitonas com caroço;

Por mais comum que seja incluir estes alimentos na mesa das festas de final de ano é preciso evitá-los, principalmente neste período, já que muitos consultórios também estão fechados para as festas de fim de ano e se algo acontecer, será impossível agendar uma consulta de urgência no dia seguinte.

Então, quem usa aparelho não poderá mais consumir estes alimentos?

Não, o recomendado é não consumi-los, mas também não precisa ser tão radical!  A dica é evitá-los em período de festas, para não dar a sorte ao azar. É melhor prevenir do que remediar!

Se o bráquete quebrar neste período e não tiver como agendar a consulta o mais rápido possível, utilize a cera ortodôntica para evitar mais desconfortos neste período, já que a peça quebrada pode resultar em feridas e úlceras na cavidade oral.

No geral, quem utiliza aparelho quais alimentos devem evitar?

Quem iniciou o tratamento ortodôntico recentemente e ainda não sabe o que deve evitar consumir, separamos algumas dicas para vocês!

Alimentos duros

Como já dissemos anteriormente, os alimentos duros podem danificar o aparelho, quebrar o bráquete e causar feridas na cavidade oral.

Balas, torresmo, nozes, castanhas, pé de moleque, pipoca e até o milho cozido são alguns exemplos que se encaixam nessa categoria. 

Alimentos pegajosos

Estes alimentos podem grudar nos aparelhos ou dentes e dificultar a higienização, permitindo a proliferação das bactérias, causando cáries e a temível placa bacteriana.

Estes alimentos são os chicletes, jujubas, caramelos e pirulitos. Caso o consuma, não se esqueça de fazer uma mega higienização bucal.

Alimentos grandes

É maravilhoso consumir alguns alimentos em seu estão normal como as frutas, por exemplo, mas para quem utiliza o aparelho fixo isso pode se tornar um empecilho.

Alimentos muito grandes podem soltar o fio ortodôntico e danificar o aparelho, por isso é indicado cortar em pequenos pedaços os alimentos.

A escovação ideal para o aparelho

A escova interdental é a salvação para pessoas com aparelho ortodôntico. Elas possuem um formato vertical que facilita na remoção da placa bacteriana e resíduos que ficam presos no bráquete e ao redor dele.

Outra ferramenta importante nessas horas é a escova ortodôntica, ideal para quem usa o acessório já que as cerdas com corte em “V” limpam ao redor de aparelhos ortodônticos.

O passador de fio também pode ser usado, agilizando e facilitando a limpeza dos dentes e do aparelho com o fio dental.

Estas foram as dicas para você aproveitar ao máximo as festas de fim de ano. Não se esqueça de higienizar bem a cavidade oral depois das ceias.

como-identificar-a-mordida-cruzada-em-criancas

Saiba como identificar a mordida cruzada em crianças

No mês das crianças, toda semana tem um assunto para cuidar bem da saúde bucal e ficar atento aos sinais dos pequenos. Confira agora como identificar a mordida cruzada em crianças!

Embora seja difícil encontrar defeitos na arcada dentária dos pequenos, eles podem sofrer com inúmeros problemas bucais durante a infância e não estamos falando só da cárie!

Assim como os adultos eles não estão livres das patologias bucais e quanto mais cedo perceber algumas irregularidades bucais, mais cedo pode realizar o tratamento e evitar possíveis complicações.

Um exemplo é a mordida cruzada, mesmo com a formação facial em desenvolvimento é possível identificar se há alguma irregularidade e realizar o tratamento.

Mas afinal, o que é mordida cruzada?

O posicionamento correto dos dentes quando é a parte superior do sorriso (o maxilar) é maior que a parte de baixo da arcada dentária (a mandíbula), envolvendo-a ao fechar a boca.

A mordida cruzada mais comum é ocorre quando a parte de baixo é maior que a parte superior, não encaixando as mordidas.

Além desses há outras maneiras em que a irregularidade na mandíbula significa mordida cruzada, como a mordida cruzada anterior, posterior de um lado (unilateral) ou posterior de ambos os lados (bilateral), além da esquelética ou dentária.

O que causa a mordida cruzada?

Esta anomalia normalmente se desenvolve na infância, pode ser por fatores hereditários, além dos hábitos praticados pelos pequenos, como o uso excessivo de chupeta, utilizar a mamadeira por um longo período, além do hábito de sucção dos dedos ou respirar pela boca.

O que pode afetar a criança

Pode parecer apenas uma anomalia inofensiva, mas esta pode afetar a estética no futuro, causando a baixa autoestima e problemas relacionados à aparência. Além disso, a assimetria facial pode causar consequências na mastigação, na deglutição, respiração e até mesmo na dicção (fala).

Em alguns casos, se não for tratado pode causar dores na face e nas articulações.

Como identificar a mordida cruzada nas crianças?

Os pais devem observar as mudanças que ocorrem na aparência dos filhos e procurar uma opinião profissional ao notar algum incomum, o mesmo deve ocorrer na arcada dentária.

Ao longo do crescimento na infância o corpo todo está em fase de mudança, a aparência facial também muda, alguns dentes começam a crescer tortos ou um em cima do outro, além de não estarem com o posicionamento adequado.

Para um parecer exato de que uma criança tem a mordida cruzada é preciso uma avaliação clínica, ou seja, fazer uma consulta com um profissional odontólogo e o mesmo fazer as investigações necessárias, após identificar a anomalia, o profissional irá indicar o tratamento adequado.

Para identificar qualquer indício de irregularidade ou anomalia na saúde das crianças e dos adultos, é preciso fazer check-up com frequência, ou seja, consultar regularmente o dentista e evitar surpresas desagradáveis.

Este artigo foi útil para você?

Compartilhe e para mais informações, entre em contato conosco!