Saúde bucal infantil: dos dentes de leite aos permanentes

saude-bucal-infantil-dos-dentes-de-leite-aos-permanentes

Conheça todos os cuidados necessários para a saúde bucal infantil, desde os primeiros dentinhos até os dentes permanentes!

Praticar uma boa higiene bucal é um cuidado que precisa ser iniciado ainda quando criança, antes mesmo de surgirem os primeiros dentinhos de leite.

Com essa rotina de limpeza mesclada com bons hábitos alimentares, a criança consegue crescer com uma boa saúde bucal e ter um sorriso mais bonito por toda a vida adulta.

Entretanto, o apoio dos pais e responsáveis é fundamental para que o resultado seja um sucesso.

O que você precisa saber sobre higiene bucal infantil

1. Quais são as características do sorriso de uma criança?

1.2. DENTES DE LEITE: QUANDO ELES NASCEM?

A dentição decídua começa a aparecer na criança por volta dos seis meses. Normalmente, são aqueles dois dentinhos da frente na arcada inferior. Em seguida vêm os dentes superiores que dão o ar da graça, cerca de um mês depois. Mas só lá pelos três anos que seu filho deve ter todos os 20 dentes de leite na boca.

1.3. QUANDO OS DENTES DE LEITE COMEÇAM A CAIR?

Os primeiros dentes de leite começam a ficar moles próximo aos seis anos de idade, podendo variar de paciente para paciente.

Isso acontece quando o dente permanente já está pronto para nascer. Assim, acontece uma reabsorção da raiz do dente decíduo, que ganha mobilidade até se soltar completamente da gengiva.

1.4. COM QUANTOS ANOS A CRIANÇA COMPLETA A DENTIÇÃO PERMANENTE?

Até os sete anos de idade, os dentes de leite se despedem para dar lugar aos permanentes.

Caso a primeira dentição tenha dificuldades para cair, é importante procurar um odontopediatra e descobrir o que está ocasionando o problema.

Outro alerta é para o surgimento dos dentes permanentes: como eles são maiores, o nascimento pode provocar muita dor, dependendo da sensibilidade da criança. 

2. Quais são as principais problemas e doenças bucais infantis?

2.1. A CÁRIE DENTÁRIA É O INIMIGO NÚMERO 1

A cárie na infância pode ser ocasionada por diversos motivos, entre eles: o consumo de bebidas açucaradas, como o próprio leite da mamadeira, ingestão de doces e pela falta de higiene bucal.

Os sinais dessa doença bucal incluem o surgimento de manchas brancas ou escuras nos dentes, além de dor e sensibilidade, em casos mais graves, podendo refletir na perda do elemento.

2.2. A FLUOROSE DENTÁRIA TAMBÉM PODE ACONTECER NA INFÂNCIA

A fluorose dentária é muito comum durante essa fase da vida, principalmente porque o problema ocorre devido ao excesso de flúor (que existe do creme dental, na água e em certos alimentos) que entra em contato com os dentes da criança. Ela se manifesta pela alteração de cor do esmalte, que pode assumir uma tonalidade esbranquiçada ou exibir pequenas manchas ou linhas brancas.

2.3. DENTES TORTOS: CRIANÇA PODE COLOCAR APARELHO?

Existem muitas causas para os dentes entortarem durante a infância, como o uso da chupeta, mamadeira, dedo na boca ou até mesmo uma má formação. Nessas situações, o profissional já pode interceptar o problema usando algum aparelhinho, ou até removendo os maus hábitos, para prevenir ou eliminar problemas futuros.

2.4. DOR DO NASCIMENTO DOS DENTES DE LEITE

Quando os dentes começam a nascer, o bebê pode apresentar começa a dar suas primeiras queixas. Os sintomas desse processo variam, podendo ser locais ou sistêmicos, como vermelhidão, coceira, irritação no local, ou sinais como irritabilidade, distúrbios gastrointestinais, febre e alterações na pele ao redor da boca. 

2.5. MORDIDA ABERTA É CULPA DA CHUPETA E DO DEDO NA BOCA

Chupar dedo e chupeta após os 3 anos de idade acaba refletindo em problemas bucais para a criança, o mais comum entre eles é a mordida aberta.

Se esse hábito se mantém até a época da troca dos dentes de leite pelos permanentes, as más oclusões podem necessitar de um aparelho ortodôntico para sua correção. Por isso, é tão importante interromper a prática o quanto antes!

2.6. BRUXISMO INFANTIL

O bruxismo infantil pode ter uma ligação direta com problemas respiratórios – sinusites, rinites e outras doenças que dificultam a respiração, o que diminui o nível de oxigênio no sangue.

Essa queda estimula a liberação de substâncias neurotransmissoras, que aumentam a atividade cerebral, frequência cardíaca e, consequentemente, o ranger dos dentes. Além disso, a disfunção também pode estar relacionada com o estresse, traumas e outros motivos sistêmicos.

3. A odontopediatria é a especialidade que cuida do sorriso das crianças

3.1. QUANDO LEVAR O SEU FILHO NO DENTISTA PELA PRIMEIRA VEZ?

O ideal é levar seu filho no dentista antes mesmo dos primeiros dentes nascerem. Esse momento é importante para você pegar as primeiras dicas de higiene bucal.

Quando a dentição decídua estiver surgindo, também é fundamental levar ao odontopediatra, pois provavelmente as regras de limpeza vão mudar, além de ser uma ótima oportunidade para buscar recomendações de como evitar as dores do nascimento. 

3.2. “MEU FILHO TEM MEDO DE DENTISTA”: SAIBA O QUE FAZER NESSE CASO

A melhor maneira do seu filho perder o medo de dentista, é visitando um!

No consultório, o profissional vai explicar o passo a passo do que vai acontecer na consulta, dizendo qual a função do tal motorzinho e de cada ferramenta. Muitas vezes, o que gera medo na criança é o desconhecido do que virá acontecer.

O paciente tendo consciência dos próximos passos da consulta, com certeza se sentirá bem mais seguro e relaxado.

4. Higiene bucal infantil

4.1. O QUE A CRIANÇA PRECISA PARA FAZER A LIMPEZA?

Escova de dente: a escova dental da criança deve ter cabo e cabeça menor com cerdas bem macias para que o pequeno consiga utilizar corretamente. 

Creme dental: opte por um creme dental infantil, aquele que tem um gostinho mais agradável. Não que seja proibido usar o produto tradicional dos adultos, mas seu filho pode aceitar com mais facilidade o que foi feito para a idade dele. 

Fio dental: usar o fio dental desde a primeira higiene bucal é muito importante. Quanto mais cedo a criança tiver a experiência com esse utensílio, melhor será a sua relação de uso, mesmo que a criança ainda tenha poucos dentes na boca.

4.2. PASSO A PASSO COMO FAZER A HIGIENE BUCAL DA CRIANÇA

1º passo) A escova de dentes infantil deve ter cerdas bem macias. Escolha o modelo de acordo com a faixa etária do seu filho.

2º passo) Não é necessário exagerar no creme dental. A quantidade do tamanho de um grão de arroz já é suficiente para realizar uma boa escovação na criança.

3º passo) Deixe a escova paralela à linha da gengiva. Comece fazendo movimentos circulares em grupos de quatro dentes.

4º passo) Deslize as cerdas da gengiva em direção à ponta dos dentes, inclusive por trás deles.

5º passo) Passe para os dentes do fundo e escove com movimentos de vai e vem bem suaves em todas as faces.

6º passo) Para finalizar a escovação, passe a escova nas bochechas e na língua.

Neste momento, deixe um copo com água do lado para auxiliar a criança no bochecho eliminando toda a espuma do creme dental.

7º passo) Para o fio dental, retire um pedaço com aproximadamente 45 cm, envolva a maior parte de forma frouxa ao redor de cada dedo médio, deixando 3 centímetros no meio. Deslize com suavidade entre os dentes da criança, formando um “C” em volta de cada dente, tomando cuidado para não forçar sobre a gengiva.

5. O que evitar para a criança ter um sorriso saudável?

  • Doces;
  • Frutas cítricas;
  • Sucos de caixinha;
  • Tomar leite da mamadeira com açúcar;
  • Chupeta;
  • Chupar dedo;
  • Estresse;
  • Não fazer a higiene bucal, pelo menos, 3 vezes ao dia.

Cuide da saúde bucal do seu filho desde os primeiros dentinhos, incentive-o dede cedo sobre a importância da higiene bucal e garanta um sorriso saudável.

Não se esqueça sobre as consultas de rotina e acompanhamento, é importante em todas as idades manter os exames em dia.

Agende sua avaliação!

Did you like this? Share it!

0 comments on “Saúde bucal infantil: dos dentes de leite aos permanentes

Comments are closed.