Mês: julho 2018

Dentes-Escurecidos-saiba-como-trata-los

Dentes escurecidos? Saiba como tratá-los!

O escurecimento dos dentes sempre é motivo de preocupação e deve ser investigado o que o causou, podendo ser provocado por tabagismos, uso de antibióticos, placa bacteriana, tratamento de canal e até mesmo alguns alimentos podem deixar os dentes escurecidos. Além da preocupação com a aparência, o escurecimento repentino pode apresentar doenças bucais.

Para cada caso há um tratamento especializado, pois são diversos fatores que podem causar seu escurecimento. Se o motivo for cárie, é correto procurar logo um dentista para fazer os tratamentos indicados e depois o clareamento dental.

Em caso de tratamento de canal que motivou o escurecimento, traumas ou uso de antibióticos, o profissional pode fazer o clareamento seguido da aplicação de facetas de resina ou porcelana.

Em casos de perda da vitalidade do dente, o tratamento endodôntico será indicado e, posteriormente, um clareamento ou restauração estética do dente. O escurecimento externo pode indicar tártaro ou outros pigmentos na superfície do dente. Neste cenário, o dentista deverá realizar procedimentos de profilaxia para uma limpeza.

Em alguns casos são indicados o uso das lentes de contato ou facetas, elas são utilizadas para revestir e corrigir as imperfeições dos dentes. Porém, não são indicadas para o clareamento, mas par tampar os dentes escuros e aumentar a autoestima de quem possui dentes muito escurecidos.

Para manter seus dentes sempre brancos e saudáveis é preciso ter um cuidado diário, excelente higienização e passar por um dentista pelo menos a cada três meses, para verificar se não há nada de errado com sua saúde bucal.

periodontia-o-que-e

Periodontia – O que é?

A periodontia é uma doença bucal comum e pode ser prevenida. Ela afeta as estruturas ao redor dos dentes, como a gengiva e os ossos. Um dos motivos que podem causar a doença é a má higienização, escovação incorreta e pelo não uso de fio dental – podendo ocasionar na perda dos dentes.

O início da doença é causado por uma placa bacteriana que permite uma inflamação e posteriormente desenvolve um bolso entre as gengivas e os dentes. Essa inflamação, com o tempo, acaba causando a destruição dos tecidos e dos ossos que cercam o dente. Como a placa contém bactérias, é provável que haja infecção também, o que pode levar ao desenvolvimento de um abscesso dentário, aumentando a taxa de destruição óssea.

A periodontite ocorre quando há gengivite, que é a inflamação e infecção das gengivas, não é tratada ou quando o seu tratamento é adiado. Os quadros infecciosos e inflamatórios passam das gengivas para os ligamentos e ossos que dão suporte aos dentes. A perda deste suporte faz com que os dentes fiquem soltos e acabem caindo.

A periodontia é a principal causa de perda de dentes em adultos. Esse problema não é comum na infância, mas aumenta durante a adolescência.

Se notar sangramentos enquanto escova os dentes ou gengiva inchada, procure um especialista, quanto mais rápido descobrir a doença é melhor para a saúde bucal e pode evitar a perda dos dentes.

Causas da Periodontia

  • A má oclusão dos dentes, quando não há um encaixe perfeito entre as arcadas dentárias,
  • O acúmulo de tártaro,
  • Cáries,
  • Baixa produção de saliva,
  • Fumar,
  • Medicamentos fortes como antibióticos.

as-principais-doencas-bucais

As principais doenças bucais

A boca por ser um lugar escuro, quente e úmida é um ambiente propício para o acúmulo de bactérias, mesmo com uma ótima higienização elas podem causar doenças e só percebemos quando há um agravamento.

É comum relacionar as enfermidades bucais com a dor de dente, porém, há doenças silenciosas ou há algumas que surgem, mas só percebemos depois. Por isso, é recomendável ficar atentos e procurar um consultório odontológico ao notar algumas diferenças nos dentes, gengivas, língua e bochechas.

Há doenças bucais que podem ser sinais de enfermidades mais graves: como a AIDS, Leucemia e Diabetes.

Conheça algumas mudanças na região bucal e as principais doenças:

Alteração na gengiva

As dores ou sensibilidade na gengiva podem ser sinais de uma escovação errada, com o uso de força ou também podem apresentar sintomas de doenças como:

Leucemia — câncer nas células do sangue. Um sintoma apresentado por esta doença pode ser gengivas mais sensíveis e com sangramentos espontâneos.

Diabetes — o alto índice de glicose no sangue deixa as gengivas mais vulneráveis ao acúmulo de bactérias, o que pode causar inchaços e inflamações.

AIDS — um dos sintomas é a inflamação nas gengivas.

Doenças endócrinas – aumentam o sangramento das gengivas e precisam ser pesquisadas pelos médicos.

Mau hálito

O mau hálito é um problema desagradável que incomoda as pessoas que possuem e quem está por perto. Esta doença é chama de “halitose” e pode ser causada por vários motivos, incluindo a má escovação dentária, não escovar a língua e não utilizar fios dentais. Após as refeições ficam restos alimentares na boca e isso também pode causar o ma u hálito.

A halitose também pode ser sinal de que a digestão não é realizada da forma como deveria e gera um cheiro desagradável na boca. Além disso, pode ser um sinal também de diabetes, em virtude do descontrole dos níveis de açúcar no sangue. Portanto, se você ou alguém próximo perceber que está com mau hálito constante, procure um especialista.

Lesões bucais

Há feridas que aparecem na boca que podem ser apenas uma infecção ou em alguns casos, imunidade baixa. Porém, deve tomar cuidado com estas feridas que surgem sem nenhum motivo, elas podem apresentar doenças como o câncer.

Um dos fatores que facilitam surgimento do câncer bucal em pessoas acima de 40 anos é o uso do cigarro e bebidas alcoólicas frequentemente.

Caso note algo diferente na boca, procure um profissional odontológico, o exame é visual, rápido e indolor. Se for necessário algum exame de laboratório, o profissional poderá solicitá-lo. Quando o câncer é diagnosticado logo que surge, ele pode regredir se o tratamento for feito sem demora. Portanto, procure um especialista ao notar feridas na boca. Além do câncer, as feridas podem apresentar doenças como a sífilis e a lúpus.

Cárie

A cárie é uma doença que atinge os dentes e não apresenta enfermidades no corpo, por isso, muitos não dão muita importância. Ela é silenciosa e caracteriza-se pela destruição das estruturas calcificadas dos dentes (esmalte, dentina e cemento). É provocada pelos ácidos produzidos pelas bactérias da placa bacteriana quando ingerimos açúcar com frequência e pode causar dor e desconforto.

Caso perceba alguma alteração ou dor em qualquer região da boca, entre em contato conosco.

7-dicas-para-eliminar-o-mau-halito

7 Dicas para cuidar da saúde bucal e evitar o mau hálito

A halitose ou como é conhecido o ‘mau hálito’ está presente na vida de várias pessoas, causando grande desconforto para quem tem. Vários fatores podem desencadeá-lo, inclusive a não higiene necessária ou até mesmo uma doença bucal.

A halitose geralmente está associada à existência de cáries e a má higiene bucal, porém pode ter outras origens gerando o mau hálito, como por exemplo: a respiratória (sinusite e amidalite) digestiva, (erupção gástrica, dispepsia, neoplasias e úlcera duodenal) e a de origem metabólica e sistêmica (diabetes, enfermidades febris, alterações hormonais, secura da boca, estresse).

O método para a prevenção está relacionado a uma boa rotina de escovação e higiene bucal diária da cavidade oral de maneira correta e eficaz.

É recomendável procurar um especialista ao notar o odor por muitos dias seguidos, principalmente após você fazer a higiene necessária.

Confira 7 dicas para evitar a halitose:

  1. Escovações e uso do fio dental diariamente
  2. Limpeza da língua e das amígdalas
  3. Use enxaguante bucal
  4. Cuidado com os alimentos gordurosos
  5. Evite fumar – os cigarros causam mau hálito
  6. Beba bastante água – as salivas expulsam as bactérias e assim podem acabar com o mau hálito
  7. Vá ao dentista regularmente

Cuidar dos dentes não é só escová-los todos os dias, devem-se tomar cuidados com certos tipos de alimentos, beber bastante água e claro, consultar o dentista regularmente.